Seguidores

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Poetiza de Alagoas..Valderez de Barros


Sou: Valderez de Barros, nasci em Paulo Jacinto, Alagoas, em 31/07/1937. Fiz o curso superior de Educação Artística, com opção por Música, no CESMAC.Tenho dois poemas editados no livro "A Poesia das Alagoas", uma obra que reuniu vários poetas alagoanos. Meus escritos estão postados no "Recanto das Letras", no meu blog "Gritos de Minha Alma" e no "Movimento da Palavra", um blog fundado há pouco tempo por um grupo de poetas alagoanos, entre os quais eu estou.
Nome: Valderez de Barros
Local: Maceió, Alagoas, Brazil
Sou uma mulher que ainda crê no amor...Que apesar dos anos vividos, ainda tem dentro de si uma adolescente que busca o seu príncipe encantado...Que acredita num mundo melhor... Que chora ao ler uma linda mensagem de amor...Que se emociona ao ouvir uma música suave...Que tem uma alma romântica, sensível e sonhadora e um coração que vagueia no tempo e no espaço, sempre perseguindo o sonho de ser feliz.
MENINA MULHER
Esta noite eu não quero ter
Nenhum outro pensamento…!
Vou encostar a cabeça
No meu travesseiro,
Fechar os olhos e sonhar…
Sonhar que sou
Aquela menina-mulher,
Que com os longos cabelos negros
E seus grandes olhos verdes,
Vivia a brincar, a sorrir, a cantar…
Que com a suavidade dos seus gestos,
A doçura do seu coração, cativava amigos e amigas…
Que na inocência da sua alma adolescente,
Não percebia que despertava
Olhares tímidos… ou indecentes…
Ah, época boa, aquela…!
Como é bom viajar no tempo
E reviver as emoções tão puras
De uma idade em que tudo era lindo,
Tudo era novo e cheirava a rosas e jasmins…
Hoje o perfume daquele tempo
Ainda está bem forte dentro de mim…
Hoje há uma parte do meu coração
Que ainda guarda a ingenuidade
Daquela menina-mulher, numa época da minha vida
Em que os sonhos tinham sabor de inocência…
A nostalgia veio e ficou…
Uma lágrima quente
Escorre pela minha face já quase sem brilho…
Ah, saudade doída, mas gostosa, que chega
Embalada por doces lembranças…!
IMPOSSIVÉL
Impossível não pensar em ti,
Nos teus beijos, nas tuas carícias...
Em teus braços me apoiando,
Quando juntinhos passeávamos,
Alheios às pessoas que passavam...
Impossível sentir a brisa em meu rosto,
Sem do teu toque suave me lembrar...
E quando me abraçavas forte,
Eu te enlaçava feliz, sorrindo,
Como se nunca fôssemos nos separar...
Impossível, meu doce amor,
Não lembrar como me olhavas...
Ah, os teu olhos! Eu me perdia neles!
Ainda estremeço, ao lembrá-los,
Profundos e apaixonados...
Impossível te esquecer,
Quando minh'alma ainda chama por ti,
Quando meu coração chora de saudade...
Uma saudade que dói, mas, ajuda-me
A suportar o vazio que deixaste em mim...
Primeiro soneto

Com cuidado e com carinho,
Meu soneto vou tecendo;
Ele é complicadinho,
Mas, devagar, vou fazendo.
.
Sou poetisa sem rima,
Em versos livres passeio,
Com a emoção que germina
Em minh'alma, sem receio.
No meu soneto primeiro,
Que não seja o derradeiro,
Não quero decepcionar.
.
Se tomar gosto, prometo!
Com prazer e muito jeito,
Sempre mais me aprimorar!
se...
Se eu pudesse não mais sonhar...!
Se eu pudesse tirar do meu peito
A tristeza, a dor da solidão...
Quem sabe, sossegaria meu coração...!
Se eu pudesse fazer adormecer
A vontade que tenho de te encontrar...
Quem sabe aliviaria essa dor
Da minh'alma carente de amor...!
Se eu pudesse esquecer
A minha fantasia de um dia
Ver-te ao meu lado, ao acordar,
Sorrindo feliz, a me beijar...!
Ah, se eu pudesse esquecer...!

Publicado no Recanto das Letras em 25/04/2009

Volta meu amor...

Deixo contigo, meu pedido mais novo, *
Na esperança que ainda possas me amar... **
E no íntimo das emoções, voltes pra mim! *
A saudade está doendo! Preciso tanto de ti! **
Dói numa dor ardida, abre em meu peito ferida
Que cicatriza jamais! *
Minh'alma sofrida te chama, **
Meu corpo grita, retorcido na cama! *
Num louco delírio, meu coração te implora: **
Volta! Volta para quem tanto te ama! *
Vem matar essa vontade que me devora, **
Florir meus desejos, sentires o que eu sinto agora! *
Vem, não deixa tanta vida no vazio, se perdendo! **
Não deixa esse vazio para sempre doendo... *
Podemos ser felizes, meu amor! Volta! **
.
Autores:
Paulo Cesar Coelho *
Valderez de Barros **
Ao querido amigo Paulo, o meu agradecimento, por me proporcionar mais uma vez, a grande alegria de compormos juntos!!! Beijão, parceiro!!!.
Para ver o trabalho deste ilustre poeta, visite:

http://www.pcoelho.prosaeverso.net/

Tempo de perdão...

Houve um tempo em que
Continha minhas lágrimas,
Escondia minhas dores de amor...
Ou, se tinha oportunidade,
Chorava escondida,
Sem que ninguém notasse...
Houve um tempo em que
Meu coração despedaçado,

Chorava também pelo que sofrias...
Sim, eu sei que sofrias...!
E eu também chorava por ti,
Mas...nem percebias...!
Hoje me arrependo
De não ter dito mais vezes,
Mesmo na nossa situação,
O quanto te amava...!
Sei que me amaste
Do teu jeito...eu sei...!
Hoje, as mágoas se foram...
A dor se foi, junto com o tempo...
Agora, só procuro recordar
Os momentos felizes que vivemos...
Hoje eu te peço perdão,
Se não fui a mulher que esperavas...!
Já te perdoei há muito,
Pelas dores que me causaste...!
Mas, nunca perdoei a mim mesma,
Por não ter conseguido fazer-te feliz...!
Não sei onde errei...se errei...!
O que sei, é que sempre te amei...!

Publicado no Recanto das Letras em 11/04/2009

Buscando teu corpo

Na noite fria, Busquei teu corpo
Pra me aquecer...
Só encontrei o vazio...
Permaneci acordada
Por várias horas
Sentada na cama,
Braços ao redor dos joelhos...
O frio aumentou,
Gelando meu rosto,
Onde lágrimas quentes
Tentavam aquecer minha dor...

Publicado no Recanto das Letras em 12/03/2009

Coração apaixonado...

Meu coração apaixonado,
Esconde-se,
Timidamente calado,
No sorriso disfarçado
Que se abre no meu rosto,
Quando de mim te aproximas;
Sem perceberes,
Nem sequer imaginares,
O quanto te amo e te quero...

Publicado no Recanto das Letras em 05/03/2009



Magia e sedução...

És um feiticeiro,
Jogando tua magia
Sobre meu carente coração,
Envolvendo-me com tua sedução...!
...E como sabes falar de amor...!
Como sabes dizer
Com tanto encantamento,
O que agrada a uma mulher...!
Quem pode te resistir...?
Quem pode negar a atração
Que exerces sobre nós,
Mulheres românticas e sozinhas...?
Ah, meu lindo feiticeiro,
Quero morrer de amor, de emoção,
Em teus fortes e macios braços,
Envolta, completamente, em tua sedução...


Publicado no Recanto das Letras em 26/01/2009

Somente espinhos

A solidão e a tristeza
.
Andam juntas,
.
Abraçadas,
.
Por um sofrido
.
E obscuro caminho,
.
Onde já não há mais rosas,
.
Só afiados espinhos...

.
Publicado no Recanto das Letras em 14/01/2009

Bom dia, vida

( Para Valderez, depois de ler o seu poema "Medos" )


Se tudo parecer desabarolhe ao seu entorno,

veja a vida pulsando,pessoas passando,pássaros cantando,

descubra a Primavera

chegou num dia tão belo.

Ouça o riso da criança

escute o barulho do mar,

siga o vôo da gaivota,

os ires e vires das ondas,

pise na areia úmida,

inebrie-se com o cheiro

forte da maresia.

Ouça do seu coração

o bater compassado,

sorva o ar da manhã,

sinta o calor da vida

inundando o seu corpo.

Abra um sorriso

e grite bem alto:

-Bom dia, vida!!


(JAC)ZealbertoMaceió/Setembro/2008.

Ze Alberto, meu querido amigo de longas datas, agradeço, de coração, pelo carinho e apoio em forma deste lindíssimo poema, que me emocionou profundamente.Aceites o meu mais terno e afetuoso abraço.Valderez ( Dês ).

Um comentário:

  1. Rachel, querida amiga, obrigada, de coração, por abrires um espaço pra mim, em meio a tantos poetas e poetisas talentosos e importantes da nossa terra.É uma grande honra estar aqui! Pra ti, o meu mais terno e carinhoso abraço!

    ResponderExcluir