Seguidores

domingo, 30 de dezembro de 2012

MEU MUNDO RENASCEU QUANDO PERSEGUI MEUS OBJETIVOS




Meu mundo
"renasceu"
quando
percebi que eu
tinha esquecido de mim
e que eu poderia voltar
a vida e ser Melhor !
Minha poesia traz as
lindas flores que esqueci
nos jardins
de minha história ...
Então floresceram
quando lembrei de voltar e buscar
nas raizes mortas a dignidade de ser eu mesma...
Hoje tenho das flores o seu melhor perfume
porque encontrei vida
no meu universo
das palavras !
Rachel Omena
Maceió - Alagoas 
TODAS AS MINHAS POESIAS PODEM SER ENCONTRADAS NO BLOG O CRISTAL DE UMA MULHER

http://rachelrochaomena.blogspot.com.br/


 MORTE E A VIDA

Quando a morte apagar
a memória da minha carne
descerá para o descanso do nada
Porque dai é quando estarei viva eternamente
e livre da matéria eu irei caminhar na luz da
 paralela tangente primaveril para enfim respirar
o ar da vida
O meu espírito será o meu abraço suave
e o retrovisor da geografia e geometria
e lamentará a morte por não
entrar no meu templo de pedra
porque na luz as trevas não enxerga o que me criou
Mas, feliz do que viveu nesta vida terrena
e desceu muitas escadas 
para logo depois escalar suas fortalezas
 cada uma delas
Todas as escadas.

A vida terrena é um disfarce existencial... Uma passagem condicional, Um processo multi-terapêutico... Ela é a síndrome do tudo ser, E a febre do tudo acabar.


 EU MULHER MAR DE MEUS SENTIDOS

Sou mulher , correnteza forte
nas entranhas das pérolas e seus mistérios
onde meu segredo existe numa flor que abre-se para vida
como fascínio que regendo a lua cheia
Na ternura que foge do óbvio para se sentir atrativa
num encontro de fortaleza e império
Sou mulher que ama o calor e o brilho do sol
e nas estrelas estão meus orgasmos que banha o mar
como magia e sintonia de mil essências

Arquiteta do destino que brota paraísos
construo pontes e curvas
dentro de meu sexo fervente de amor
Em minhas mãos está deitado o meu amante
apaixonado pela música de meus sussurros embriagantes
e como fada eu faço fio do infinito prazer
 alquimia dentro de seus caminhos e sonhos
Faço da noite a brisa que sai do corpo lúcido
o calor que devora a minha paixão selvagem e inesgotável
solidificando meu próprio ar na arena perfeita entre meus seios
 latentes que transporta o cheiro de muitas rosas
Como uma borboleta,
 eu estou a voar rumo ao céu
 sonhando com a melodia do coração

ESTE AMOR TEM HORA CERTA


O homem que eu amo
tem a cor da natureza
tem o hálito da laranjeira
tem o cabelo cor do mel 
tem o desejo e a paixão
tem o silêncio das estrelas
tem o brilho do sol do meio dia
tem as mãos suaves como pluma
tem no sorriso a lua
tem no seu coração o meu amor
tenho no meu coração o seu amor
este amor tem o dia certo
a hora certa da chegada
tem o momento certo do encontro
e o infinito para viver

Rachel Omena

SOBRE SUA POESIA




Afortunados são os que tem a capacidade de escrever poesía fazer seu outro oficio,e também são aqueles que o lêem y controem um refugio onde refrescam seu espírito com a bebida gratificante de palabras e sentimentos,que eleva seu espírito até um céu limpo de nuvens onde só brilha a luz de sua inspiração.  Uma obra de arte é boa se há nascido ao impulso de uma íntima necessidade.

Precisamente  neste  seu modo de engendrar-se  radica  e estriba  o valor da poesía, porque explora as profundidades  de onde mana a vida.  Alí radica a históriada beleza e da poesía, a que coabita em o humano e para o humano,a que vá escrevendo paralelamente a história da humanidade,e neste ordemanemento perfeito do caos que antecede a beleza se concebe a grandiosa poesia.

Muitas vezes me perguntei em meio destes desvelos que me perseguem e que me anuncia a aparição da palabra ¡ Que misteriosos meios, que sopros desconhecidos e germinais movem a este grupo de pessoas a resgatar ”tempo do tempo” para acudir,inverno e verão, embaixo da chuva persistente ou um sol que tranpassa,a cumprir com uma missão irredutível de escrever poesía.

 È muito difícil dar uma opinião sobre o proveito da poesía individualmente; depende de fatores particulares do poeta. Pode ser a concreção de uma necessidade esencial,uma maneira de ver e mostrar o mundo,uma maneira de sentir junto com outros. Do que vou fazer fazendo este prólogo deste trabalho solitario, silencioso e inspiradora que realiza a escritora brasileira Rachel Rocha Omena(Maceió Alagoas). Recebedora deste portentoso mistério,onde recolhe a beleza que sente seu espírito,traslada a palabras com sua máxima expressão . Em cada um de seus poemas nos demonstra que a poesía é como a água que sustenta a terra. Porque atrás da palabra está o sopro de poético, é  a sombra invisível que forma a arquitetura ,das paisagens interiores do homem, que constitui a verdadeira essência do ser, que se cobre e dialoga dentro de nós mesmos.

A poesia é a instauração do ser com a palavra. Exatamente é assim. O cristal de uma mulher se transforma e se converte em beleza . Nos eleva ao universo que para a escritora é como uma infinita galeria de arte , de pequenas e grandes obras maestras que sustentam o frágil e as vezes o miserável espectro de nossas realidades. Sente em cada verso a necessidade de ligar e conciliar o mundo com o universo onde habita a harmonia como pedra angular da beleza . Levando a poeta a estabelecer seu mundo desde onde inicia a construção de seu próprio edifício para abrir a janela das escuridões para a luz, a elevação do cotidiano as comarcas da beleza, assim, a chuva sobre o jardim, o cantar dos insetos nas noites, a espuma e o cheiro do mar ao romper na praia , o aroma do pão ao ser cozido, o homem urbano e seus fantasmas diários, o amor, a ternura, a alegria, todas as pequenas e grandes coisas que fazem uma alma ir repetível poético . Rachel Rocha Omena é uma das escritoras mais peculiares da nova literatura de Alagoas. De versos  amatórios vibrantes por seu romantismo e por sua perpetua forma de amar. Leve como suspensa no tempo, os textos e a paisagem narrativo do amor que nos transmite laboriosa a cultura das palavras, nos produz o encanto e a serenidade que somente emerge de uma constante harmonia interior.
Há uma linguagem plena de desfrutes do carinho, da generosidade de compartilhar sentimentos , que faz que aflore em cada um dos leitores sentimentos e emoções que voam como uma pluma para os profundos e misteriosos filtros do amor. Esta é a ação e reação alquímica que produz fascinação e fará que nos cerque como espectadores a seu poema a cada momento.
O mérito a sua poesia é como se  saíram cristais de sua boca. Palavras de cristais, que encandeiam e encantam e caem no resplendor  da memória do leitor. Tem uma trajetória poética pela precocidade e a intensividade e que vence assim a diáspora do tempo nesta terra que há deixado a seus cantores da palavra.
Sua melhor qualidade reside em ser o centro mesmo da claridade e as inspirações do homem, de seu abismo e de seus sonhos mais altos.
Víctor Manuel Guzmán
Maceio Alagoas, 11 de janeiro del 2011